Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 6 de outubro de 2012

O Moleiro, O Filho e o Burro

O Moleiro, O Filho e o Burro


    Um dia de verão, um moleiro e seu filho saíram do moinho e iam levando um burrinho à feira da aldeia vizinha, para vendê-lo. No caminho, algumas moças começaram a rir deles.

    - Que bobos vocês são! Bem poderia a criança montar no burro, em vez de ir a pé num dia tão quente!

    O moleiro fez o filho montar no burro e continuou andando a seu lado. Logo chegaram perto de um grupo de velhos e um deles disse, apontando o moleiro, o filho e o burro:

    - Ninguém mais respeita os velhos! Reparem só! Enquanto uma criança monta no burro, seu velho pai se esfalfa a arratá-lo!

    Ouvindo-o, o moleiro fez descer o filho da garupa do burro e ele próprio montou-o, continuando logo o caminho.

    Chegaram junto a um grupo de mulheres e crianças. Uma das mulheres exclamou:

    -Como pode um homem adulto ir montado num burro e deixar uma criança ir a pé!

    O moleiro suspendeu o filho e colocou-o em cima do burro. Logo adiante, de outro grupo surgiu um homem que gritou:

    - Que malvados! Como podem maltratar assim um burrinho tão pequeno?

    Envergonhado, o moleiro amarrou as pernas do burro e carregou-o nas costas, ajudado pelo filho.

    Os moradores da aldeia riram `s gargalhadas quando viram pai e filho carregando o burro. Riram tanto que o burrinho se assustou, começou a sacudir as pernas, as cordas que as amarravam rebentaram, e ele caiu dentro do rio.

Moral da História - "Quando se quer agradar a todos, acaba-se não agradando a ninguém."

Até a Próxima!!

O Mágico

O Mágico


    Era muito afamado um mágico, porque lia a sorte das pessoas que passavam pela praça do mercado. Certa tarde, um homem correu para ele e lhe disse:

    - Feiticeiro! Um ladrão invadiu tua casa! Está furtando tudo que é teu. Corre!

    O mágico disparou, aflito. Um dos presentes gritou:

    - Se sabes dizer a sorte alheia, como é que não sabes dizer a tua?

Moral da História - "É mais fácil ser sábio para com os outros do que para consigo mesmo."

Até a Próxima!!

O Lobo na Pele do Cordeiro

O Lobo na Pele do Cordeiro


    Um lobo achou uma pele de cordeiro e vestiu-a, dizendo:

    - Agora posso acompanhar o rebanho e escolher os melhores cordeirinhos para o meu jantar!

    Estava tão bem disfarçado que nenhum cordeiro percebeu. Mas o pastor veio escolher um cordeiro para o jantar e agarrou justamente o lobo, pensando que fosse um dos do rebanho. E matou-o.

Moral da História - "O feitiço volta-se contra o feiticeiro."

Até a Próxima!!

O Corvo e o Jarro

O Corvo e o Jarro


    Um corvo morria de sede e se aproximou de um jarro, que uma vez vira cheio d'água. Mas, desapon-tado, verificou que a água estava tão baixa que ele não podia alcançá-la com o bico. Tentou derramar o jarro mas era impossível: o jarro era pesado demais.

    De repente, viu ali perto um monte de bolas de gude. Apanhou com o bico umas das bolas e jogou dentro do jarro. Depois outra. E outra mais. E outra. E a cada bola que jogava, a água subia. Jogou tantas bolas dentro do jarro que a água subiu até o gargalo. Então o corvo pôde beber.

Moral da História - "Onde a força falha, a inteligência vence."

Até a Próxima!!

O Viajante Gabola

O Viajante Gabola


    Um jovem que viajara por muitos países voltou um dia à sua cidade. Ali não cessava de contar as coisas maravilhosas que fizera. Os outros escutavam:

    - Uma vez, em Rodes, dei o salto mais alto do mundo! Ninguém saltou tão alto, até hoje! Tenho testemunhas desse salto!

    Um dos compatriotas, cansado de ouvir sempre a mesma gabolice, retrucou-lhe:

    - Se o que você diz é verdade, não precisa de testemunhas. Salte outra vez!

Moral da História - "Fatos valem mais que palavras."

Até a Próxima!!

O Mosquito e o Touro

O Mosquito e o Touro


    Um mosquito pousou no chifre de um touro e lá ficou por muito tempo. Depois, voou e perguntou ao touro:

    - O meu peso não o incomodou, Senhor Touro? Se assim foi, basta dizer e não o incomodarei mais...

    - Para falar a verdade - respondeu o touro - eu nem notei a sua presença. Tanto pode ficar como ir-se embora...

Moral da História - "Nem sempre os outros nos dão a importância que pensamos ter."

Até a Próxima!!

O Lobo e o Cão Doméstico

O Lobo e o Cão Doméstico


    Um dia um lobo encontrou um cão bem nutrido. Viu que o cão usava uma grossa coleira. Perguntou ao cão:

    - Quem te alimentou tão bem?

    - Meu dono, o caçador - respondeu o cão.

    - E que é isto que tens mo teu pescoço? - perguntou ainda o lobo.

    - A coleira com que ele me prende - respondeu o cão.

    - Prefiro a fome à coleira - disse o lobo.

Moral da História - "Mais vale a fome que a escravidão."

Até a Próxima!!

O Leão e o Javali

O Leão e o Javali


    Num dia mito quente, um leão e um javali chegaram a um poço no mesmo instante. Estavam com muita sede e começaram a discutir para ver quem beberia primeiro. Nenhum cedia a vez ao outro. Já iam atracar-se para brigar, quando o leão olhou para cima e viu vários urubus voando.

    - Olhe lá! - disse o leão. - Aqueles urubus estão com fome e estão esperando para ver qual de nós dois será derrotado...

    - Então, é melhor fazermos as pazes - respondeu o javali. - Prefiro ser seu amigo do que comida de urubus.

Moral da História - "Diante de um perigo maior, é melhor esquecermos as pequenas rivalidades."

Até  a Próxima!!

O Galo e a Jóia

O Galo e a Jóia


    Um galo estava ciscando no terreiro e, no meio da sujeira, encontrou uma jóia.

    - Ah - disse, triste, o galo - como ficaria feliz o meu dono se encontrasse esta jóia! Para mim, porém, ela é completamente inútil; eu preferiria ter achado um sabugo de milho...

Moral da História - "O que para uns tem valor, para outros nada vale."

Até a Próxima!!

O Burro, O Galo e o Leão

O Burro, O Galo e o Leão


    Um burro e um galo viviam em perfeita harmonia. Um dia, um leão faminto passou pela fazenda onde eles moravam. Quando o leão viu o burro, seus olhos se arregalaram:

    - Oba que burro apetitoso!

    Quando ia saltar sobre o burro, o galo botou a boca no mundo, isto é, botou o bico no mundo. O leão, assustado com a gritaria, tratou de ir embora. O burro disse ao galo:

    - Que leão covarde! Embora sendo o rei dos animais, fugiu de um simples galo!

    E começou a zombar do leão. Zombou e afastou-se tanto de junto da fazenda que o leão reapareceu, saltou sobre ele - e ninguém pôde salvar.

    O galo, que assistia a tudo, do alto do telhado da fazenda, refletiu:

    - Pobre do meu amigo... não sabia o que era capaz ou incapaz de fazer...

Moral da História - "A falsa confiança própria leva à desgraça."

Até a Próxima!!

O Carvalho e o Junco

O Carvalho e o Junco


    Um enorme carvalho viu-se um dia cercado por um violento furacão, que o arrancou do solo e o atirou na correnteza, onde caiu entre alguns juncos. Disse, tristemente:

    - Como é isso possível? O furacão me arranca do chão, com raízes e tudo, e não arranca esses magros juncos?

    - É que és orgulhoso demais - disse um dos juncos e não sabes curvar-te como nós!

Moral da História - "Durante a tempestade, é melhor curvar-se do que quebrar."

Até a Próxima!!

O Cervo e o Leão

O Cervo e o Leão


    Num belo dia de verão, um cervo chegou até um regato, para beber água. Quando inclinou a cabeça, viu na água a própria imagem e exclamou, orgulhoso:

    - Oh, como eu sou bonito e que bonitos são meus chifres!

    Aproximou-se mais e viu o reflexo das próprias pernas dentro da água:

    - Mas como são finas as minhas pernas... observou com tristeza.

    Nesse momento surgiu um leão que saltou sobre o cervo. O cervo disparou pela campina, com tanta velocidade que o leão não conseguiu pegá-lo. Aí, o cervo entrou por dentro da floresta e os seus chifres se embaraçaram nos galhos das árvores. Em poucos instantes o leão saltava sobre o prisioneiro.

    - Ai de mim! - gemeu o cervo. - Senti orgulho de meus chifres e desprezei minhas pernas... no entanto, estas me salvariam e aqueles causariam minha perda...

Moral da História - " Muitas vezes desdenhamos do que temos de melhor."

Até a Próxima!!

O Homem e o Leão

O Homem e o Leão


    Viajavam juntos um homem e um leão. O homem disse:

    - Eu sou mais forte que você!

    O leão disse:

    - Eu sou mais forte que você!

    No meio da discussão, o homem viu uma estátua que representava um homem esganando um leão.

    - Olha lá! - disse ele. - Veja como o homem é mais forte! Aquela estátua prova que eu estou com  a razão!

    O leão retrucou:

    - Se a estátua tivesse sido feita por um leão, seria o leão quem estaria esganando o homem!

Moral da História - "O fim de uma história depende sempre de quem a conta."

Até a Próxima!!

O Leão e os Touros

O Leão e os Touros


    Um leão entrou num pasto onde pastavam alguns touros. Tentou várias vezes agarrá-los mas sempre errava o bote porque, ao chegar perto, os touros se colocavam uns juntos aos outros, em roda, de modo que seus chifres ameaçavam espetar o leão.

    Um dia, entretanto, os touros tiveram uma desavença e não queriam falar-se. Cada um foi pastar para um lado. O leão aproximou-se e, atacando-os um a um, destroçou-os.

Moral da História - "A união faz a força."

Até a Próxima!!

domingo, 30 de setembro de 2012

O Cavalo, O Caçador e o Cervo

O Cavalo, O Caçador e o Cervo


    Um cavalo pastava no campo. Um dia, um cervo veio até ali e obrigou o cavalo a repartir com ele a grama.

    - Este pasto é meu - disse o cavalo - mas não queres sair dele!

    Desejoso de vingança, pediu ajuda a um caçador que passava e este respondeu:

    - Só com a tua ajuda posso caçar o cervo. Deixa que eu ponha este bridão na tua boca e esta sela na tua garupa. Montado em ti. poderei dar caça ao cervo.

    O cavalo consentiu: o caçador selou-o, pôs-lhe o bridão na boca, montou-o e falou:

    - Agora estás sob o meu poder e tens que obedecer-me!

Moral da História - "A liberdade não se compra com vingança."

Até a Próxima!!

O Caçador e a Perdiz

O Caçador e a Perdiz


     Um caçador armou um dia uma arapuca para ver se pegava um falcão. Ao voltar à floresta, horas depois, encontrou uma perdiz dentro da arapuca.

    - Senhor caçador, solte-me! - exclamou a perdiz.

    Se me soltar, eu lhe mostro um lugar onde há uma porção de perdizes!

    - Nada disto! Se você caiu na minha armadilha e quer a liberdade em trocada de suas irmãs, merece ir para a panela.

Moral da História - "Ninguém deve salvar-se traindo seus amigos."

Até a  Próxima!!

O Cão na Manjedoura

O Cão na Manjedoura


    Um cão, ao procurar um bom lugar para dormir, entrou no estábulo vazio de um boi. Tudo estava tão quieto e agradável que se deitou no capim e tirou uma boa soneca.

    Algumas horas se passaram e chegou o boi, de volta do campo. Veio com fome. Seus passos acordaram o cão, que logo começou a latir, furioso. Cada vez que o boi tentava aproximar-se para comer, o cão investia contra ele.

    O boi, que era paciente, disse:

    - Meu caro, assim nem eu como, nem você dorme...

Moral da História - "Há quem só sinta prazer em tirar o prazer dos outros."

Até a Próxima!!

O Cão Malvado

O Cão Malvado


    Era uma vez um cão tão malvado que saltava em cima das pessoas e as mordia sem que estas pudessem evitá-lo.

    Muito aborrecido com isto, seu dono pendurou-lhe um sino no pescoço, o que daria alarme da presença do cão. Primeiro, o cão se aborreceu com o badalar do sino; depois, sentiu-se orgulhoso, e passeava na praça, exibindo-se.

    Um velho cão lhe disse:

    - Por que tanta empáfia? Imaginas que o sino é uma condecoração? Não vês que é um aviso para que todos te evitem?

Moral da História - "Nem sempre ser conhecido é ser admirado."

Até a Próxima!!
    
    

O Cão e a Sombra

O Cão e a Sombra


    Um cão, com um pedaço de carne na boca, atravessava uma ponte sobre uma correnteza. Olhando para baixo, viu a própria sombra dentro d'água. Pensando que o reflexo era um outro cão, com um pedaço maior de carne na boca, decidiu roubá-lo e, para tanto, abriu as mandíbulas. O pedaço de carne caiu na corrente-za e lá se foi...

Moral da História - "Quem tudo quer, tudo perde."

Até a Próxima!!

O Burrinho na Pele do Leão

O Burrinho na Pele do Leão


    Uma vez um burrinho achou uma pele de leão e meteu-se dentro dela. E assim foi, pela floresta, imitando os urros do leão e com isto assustando todos os animais. De repente, chegou junto da raposa e quis amedrontá-la também. Mas a raposa retrucou aos urros do burrinho:

    - Meu caro, eu também ficaria assustada se não tivesse reconhecido os seus urros.

Moral da História - "A roupa pode disfarçar o tolo até que ele abra a boca."

Até a Próxima!!

O Cão e a Lebre

O Cão e a Lebre


    Um cão caçador viu uma lebre escondida numa moita. Quis logo caçá-la mas a lebre disparou e desapareceu. Por ali passava um pastor que viu como o cão perdeu a lebre e disse:

    - Você se julga um caçador? A lebre é dez vezes menor do que você e no entanto você a perdeu!

    - Você se esquece, pastor - disse o cão - que eu estava só procurando o que comer, enquanto a lebre estava procurando salvar a vida!

Moral da História - "O medo põe asas nos pés."

Até a Próxima!!

O Caçador e o Lenhador

O Caçador e o Lenhador


    Um dia um caçador procurava o rastro de um leão. Tanto procurou que encontrou um lenhador, que apanhava galhos para sua lenha.

    - Diga-me aqui, meu amigo - perguntou o caçador - será que você viu por aqui as pegadas dum leão?

    O lenhador respondeu:

    - As pegadas? Posso mostrar a você onde fica a gruta do leão. Vamos até lá.

    O caçador tremeu de medo e gaguejou:

    - Oh, nnnnã... não. Nnnnã... ão qqq... quero vvver o lllleão, qqq... quero só vvver o rrastro dele!

    - E você pensa que é caçador! - exclamou o lenhador.

Moral da História - "A bravura não se mostra com palavras mas com fatos."

Até a Próxima!!